Sexta-feira, 20 de maio de 2022
informe o texto

Notícias | Tecnologia

AirTag: rastreador da Apple ajuda a localizar suposta agência secreta

25 Jan 2022 - 19:42

André Luiz Dias Gonçalves via nexperts

Os Apple AirTags têm sido utilizados das mais variadas maneiras desde que foram lançados, servindo para encontrar uma scooter roubada nos Estados Unidos ou, em um péssimo exemplo, para roubar carros no Canadá. Em um caso mais recente, o acessório ajudou a descobrir a localização de uma suposta agência secreta de inteligência da Alemanha.

Como relata o Apple Insider nesta terça-feira (25), a ativista Lilith Wittmann usou o rastreador da Maçã para descobrir detalhes sobre uma “misteriosa agência federal” alemã. O órgão em questão é o Serviço Federal de Telecomunicações do país (Bundesservice Telekommunikation), que ela suspeita funcionar como fachada para outra organização.

Wittmann diz ter razões para acreditar que o serviço de telecomunicações vinculado ao Ministério Federal do Interior (BMI) é parte de uma agência de inteligência chamada Escritório Federal para a Proteção da Constituição. Ela queria provar que o endereço postal da agência “de fachada”, na verdade, leva aos escritórios do suposto serviço secreto.

O Serviço Federal de Telecomunicações "desapareceu" após a descoberta da pesquisadora.

O Serviço Federal de Telecomunicações "desapareceu" após a descoberta da pesquisadora.

Fonte:  Pexels 

Para tanto, a pesquisadora de segurança enviou uma correspondência à sede da entidade, na qual estava o dispositivo da Apple usado para encontrar objetos perdidos. O sinal emitido pela etiqueta inteligente permitiu monitorar todo o deslocamento do pacote, por meio do app Buscar do iPhone.

Chegando a um local diferente

Usando o celular, ela verificou que a correspondência chegou primeiro à capital Berlim, onde seria a sede do serviço de telecomunicações. Mas em seguida, o pacote foi transferido para Colônia, a quase 500 km de distância dali, indo parar no Escritório para a Proteção da Constituição.

De acordo com a ativista, o governo alemão passou a negar a existência do Bundesservice Telekommunikation em dezembro passado, após o seu relato. As poucas referências existentes sobre o órgão nas páginas oficiais também foram excluídas.

Em sua postagem mais recente, Wittmann prometeu continuar a investigação e revelar novos detalhes em breve.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet